Mais Música!

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

100 Anos da Imigração Japonesa


Depois de muita ajuda das minhas amigas do Orkut, consegui montar algumas atividades para um Projeto sobre a imigração japonesa, que gostaria de compartilhar com vocês





Projeto 100 Anos da Imigração Japonesa

Objetivos:
Conhecer, valorizar e respeitar a cultura japonesa assim como sua grande contribuição a nossa cultura.

Estratégias:

Para os Berçários:

- Apresentação das diversas contribuições deixadas pelos imigrantes que até hoje estão em nosso cotidiano; (texto 100 legados japoneses)

- leitura dramatizada da lenda da princesa “Orihime”

- Caracterização, através de maquiagem típica e penteados;

- Desenhos para representar os sonhos que irão ser pendurados nos bambus

- Jogo da memória com figuras japonesas

- Brincadeira típica: Daruma-san ga koronda, jogo cujo objetivo é aproximar- se ao máximo do “pegador”, sem ser percebido por este, enquanto ele fala “Daruma-san ga koronda” (literalmente “O boneco daruma tropeçou”).

Para Infantil I, II e 1º ano



- Apresentação das diversas contribuições deixadas pelos imigrantes que até hoje estão em nosso cotidiano; (texto 100 legados japoneses)

- Confecção do Origami de Tsuru;

- Apresentação de um Bonsai e seus cuidados para que a sala cultive durante o ano letivo,
- Leitura do livro “As histórias Preferidas das Crianças Japonesas” (Ed. JBC)
- Brincadeiras típicas: otedama são saquinhos coloridos feitos com pedaços de pano velho enchidos, geralmente, com feijão azuki. São, em sua maioria, redondos e pequenos o suficiente para caber na palma da mão. Alguns possuem também pequenos sinos. Com os otedama, podem-se criar inúmeros jogos. No mais comum, o jogador lança o saquinho no ar com uma mão, pega-o com a outra e então passa-o depressa para a mão lançadora. Esse jogo é denominado nage-dama. Em outro jogo comum com os otedama, o jogador deve lançar o otedama para cima e, enquanto o saquinho está no ar, deve tentar fazer vários tipos de movimentos com os outros saquinhos. À medida que o jogo avança, a dificuldade e a complexibilidade dos movimentos também aumentam.

- Manuseio de mangás, apresentação de mangás conhecidos (ex: Naruto)

- leitura dramatizada da lenda da princesa “Orihime”

- Caracterização, através de maquiagem típica e penteados;

- Desenhos ou escrita espontânea para representar os sonhos que irão ser pendurados nos bambus do festival

- Jogo da memória com figuras japonesas

Para a Unidade:

Culminância:

- Reprodução do “Festival das Estrelas”




Festival Tanabata Matsuri


A Lenda que deu origem à comemoração
Uma lenda japonesa conta a origem do festival Tanabata:


Há muito tempo, de acordo com uma antiga lenda, morava próximo da Via-Láctea uma linda princesa chamada Orihime a "Princesa Tecelã".
Certo dia Tenkou o "Senhor Celestial", pai da moça, apresentou-lhe um jovem e belo rapaz,
Kengyu o "Pastor do Gado" (também nomeado Hikoboshi), acreditando que este fosse o par ideal para ela.
Os dois se apaixonaram fulminantemente. A partir de então, a vida de ambos girava apenas em torno do belo
romance, deixando de lado suas tarefas e obrigações diárias.
Indignado com a falta de
responsabilidade do jovem casal, o pai de Orihime decidiu separar os dois, obrigando-os a morar em lados opostos da Via-Láctea.
A separação trouxe muito
sofrimento e tristeza para Orihime. Sentindo o pesar de sua filha, seu pai resolveu permitir que o jovem casal se encontrasse, porém somente uma vez por ano, no sétimo dia do sétimo mês do calendário lunar, desde que cumprissem sua ordem de atender todos os pedidos vindos da Terra nesta data.
Na mitologia japonesa, este casal é representada por
estrelas situadas em lados opostos da galáxia, que realmente só são vistas juntas uma vez por ano: Vega (Orihime) e Altair (Kengyu).


A celebração
O festival que celebra esta história de amor teve início na Corte Imperial do Japão há cerca de 1.150 anos, e lá tornou-se feriado nacional em 1603.
Atualmente o Tanabata é uma das maiores festas populares do Japão. É realizado em diversas cidades, o mais tradicional é o de Miyagui, que se realiza em agosto, aproveitando as férias de verão das escolas japonesas.

No Brasil
No Brasil o primeiro festival Tanabata foi realizado na cidade de Assaí no Estado do Paraná no ano de 1978.
O Festival das Estrelas
Com o nome de "Festival das Estrelas", o Tanabata Matsuri é realizado na cidade de São Paulo, na Praça da Liberdade, no mês de julho, desde 1979.
Esta é a principal comemoração anual do bairro, incluída no Calendário Turístico do Estado e do Município de São Paulo:
as ruas a praça são decoradas com grandes ramos de bambu ornamentados por enfeites de papel colorido que simbolizam as estrelas;
tanzaku, pequenos pedaços de papel onde as pessoas colocam seus pedidos, são pendurados nesses bambus;
são realizados também apresentações de tambores Taikô, danças folclóricas e shows de cantores.

Um comentário:

Profe Márcia disse...

Olá amiga blogueira.
Descansa bastante e fica de repouso para tudo correr bem. Férias merecidas...
Quando retornar com todo gas, passa lá no meu espaço e pega uma homenagem que deixei para ti.
Beijocas e ótima semana
Márcia